Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O fascinante cilindro de cera de Edison

por João Távora, em 27.09.12

 

Da esquerda para direita, três diferentes cilindros de Edison: o primeiro é de cera virgem para dois minutos de gravação produzidos em série a partir de 1880. Com a mesma capacidade, segundo é de cera preta (mais resistente) com temas pré-gravados (Gold Moulded) foram um sucesso produzido a partir de 1903. O terceiro, patenteado em 1912, tem 4 minutos (o dobro da capacidade dos anteriores), com melhor som e mais resistente devido ao acabamento em celulóide, é adjectivado de “indestrutível”. Nesta fase, o cilindro já estava em fim de vida, pois os discos, com muito mais capacidade (dois lados) e mais fáceis de armazenar, tinham chegado para vencer.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:21

Prazeres da vida

por João Távora, em 22.09.12

 

Resulta particularmente agradável aos sentidos ouvir o tema "Lotus Flower" dos Radiohead, do seu último álbum em versão analógica, composto por dois maxi-singles de 45 rpm em vinil transparente de 180 gr, com uma qualidade de impressão absolutamente admirável: com a agulha ortofon OM 5E do meu gira-discos a deslizar vibrante e quente, o resultado é um espectro musical tão dinâmico como o digital e encorpado e sólido como só a realidade o pode ser. De olhos fechados quase que posso afirmar que Thom Yorke e companheiros estão à minha frente vivinhos a tocar.
Mesmo reconhecendo a virtude ao cd ou mp3 da impossibilidade de degradação do conteúdo, tenho para mim que uma boa impressão em vinil é sempre superior a qualquer codificação digital por menor que seja a compressão, por mais disfarçados que sejam os espaços vazios. Além disso, ao contrário do que acontece com o CD, dependendo do edição ou ano de lançamento, o valor de um vinil vai aumentando progressivamente face à procura dos coleccionadores. Por exemplo, segundo um estudo da Popsike, o Álbum Branco dos Beatles (de 1968) chega hoje a atingir 24 mil euros o exemplar.
Quando apareceu o disco compacto, o meu pai refreou o meu entusiasmo afirmando que esta fórmula desumanizava a gravação. De facto, acontece que com o "analógico" as vozes e a música estão mesmo lá entranhadas na cera, no acetato ou no vinil. Sei bem disso porque fiz a experiência quando era pequeno: um dia encostei ao disco a rodar no pick-up a minha unha que espantosamente zunia reproduzindo pelo meu corpo o som da gravação.    

 

Foto: Edisom Home Phonograph Model A de 1901 - Aplicação de efeitos Instagram 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:19

Coleccionador de sons (4)

por João Távora, em 19.09.12

"Aoh! Yes!" Polka de Maquet. Executada pelos solistas da Garde Republicaine, Paris - Cilindo de Edison 1905

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:15

Coleccionador de sons (3)

por João Távora, em 18.09.12

 

Forget me not - Adam, Rudolphus - 1854 (Cilindro de Edison - 1903)

E que tal uma Valsa, mesmo, mesmo à antiga?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:14

Coleccionador de sons (2)

por João Távora, em 17.09.12

Cake-Walk - Abe Holzmann 1900, Cilindro de Edison

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:12



A montante deste caprichoso prazer de coleccionar os sons antigos e de saborear sofisticados sistemas de reprodução sonora está uma enorme paixão. Neste blog que afinal é uma contradição de termos – uma plataforma de partilha digital em defesa do suporte analógico - presto tributo a essa que considero a mais divinal forma de expressão humana: a música.


O Autor

João Lancastre e Távora nasceu em Lisboa, que adora. Exilado no Estoril, alienado com política e com os media, é sportinguista de sofrer, monárquico, católico e conservador. No resto é um vencedor: casado, pai de filhos e enteados, é empresário na área da Comunicação e do Marketing. Participando em diversos projectos de intervenção cívica, é dirigente associativo e colabora em vários blogues e projectos comunicação política e cultural.

Instagram

Instagram




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D

subscrever feeds